Ilha do Cardoso

Aloha pessoal, prontos para mais uma viagem pelo paraíso? =D

Dessa vez vamos romper as fronteiras da Ilha e expandir nossos horizontes, vamos passear de barco, vamos visitar os golfinhos e vamos conhecer outra ilha...

Apresento à vocês a Ilha do Cardoso, um passeio ecológico imperdível! 


Mas não é aqui que o passeio começa, muitas aventuras acontecerão antes de chegar aqui neste paraíso.

Vem comigo...


O passeio começa aqui no Boqueirão Sul onde contratamos um barco para nos levar até lá.

Se preferir, pode pegar a embarcação em Cananéia, também. 
Não tem outra forma de se chegar na Ilha, então escolha se vai de barco, lancha, escuna, jet sky ou qualquer outro veículo flutuante.

O importante é fazer uma escolha sensata. Escolha barqueiros experientes, que conheçam a região e tenham embarcações seguras. Isso irá garantir sua diversão sem nenhum risco.

Aqui no porto da balsa sempre tem alguém para fazer este tipo de passeio, mas pode ser agendado com antecedência!


Embarcação escolhida, lá vamos nós...

Agora é cabelo despenteado, vento no rosto, maresia nos lábios e belezas infinitas nos olhos!!!


Como este é um dos passeios turísticos mais procurados aqui na região, cruzamos com várias embarcações durante todo o trajeto.

Aqui seguimos rumo à Baía dos Golfinhos, margeando a Ilha Comprida.

A visitação aos golfinhos é o ponto alto do passeio, e nossa ansiedade é enorme!


Não dá para explicar a sensação de ver os golfinhos tão pertinho!

Por mais que seja um animal fácil de se ver, mesmo na travessia de balsa, aqui é muito diferente. Eles se reúnem em bandos e margeiam os cercos de pesca à procura de alimentos.

Ficam espalhados por todos os lados e eu fiquei boba sem nem saber pra onde olhar...
Quando passam perto do barco dá para ouvir o barulho dos esguichos quando sobem para respirar.

Desfilam livremente e deslizam pelas águas claras fazendo a alegria dos turistas!

O barqueiro nos levou bem pertinho deles, e ficamos um bom tempo por ali. Deu para fotografar, filmar e se encantar.


Aqui um close meio desfocado... rs
É difícil saber onde eles vão emergir depois que mergulham, então as fotos ficam meio que na sorte, mas o que vale mesmo é a experiência.

Há quem os chame de Boto Cinza mas, na verdade, Boto ou Golfinho, seja lá como você os chame, são o mesmo animal.

Um tempo depois e temos que partir né?

Ahhhhhhh, que pena!

Mas o barqueiro garantiu que de lá da Ilha podemos vê-los novamente e, se tivermos sorte, nadar bem pertinho dos bichinhos... <3


Já chegando na Ilha dá para perceber a intensa movimentação de turistas.

Não era para menos, afinal o domingo estava lindo com céu claro e sol forte, o dia ideal para curtir uma praia tranquila e linda como essa...


Já em terra, bora conhecer a Ilha...

Aqui existem duas possibilidades, ficar por aqui curtindo a praia e caminhar até o finalzinho onde o mar forma um rio cheio de bancos de areia, de águas rasas e claras ou seguir pelo outro lado da Ilha numa caminhada de mais de uma hora que leva à lugares exuberantes com trilhas e cachoeiras...

Mas isso já é outro passeio! =D

Ficamos por aqui mesmo já que não viemos preparados para uma caminhada tão longa. Nosso objetivo hoje é conhecer as possibilidades que a Ilha do Cardoso oferece.


Vale lembrar que a lha do Cardoso é uma reserva ecológica riquíssima em espécies vegetais e animais e é muito utilizada por pesquisadores e biólogos para o estudo das mesmas, portanto o turismo consciente é essencial para preservação do lugar e das espécies que se encontram por aqui.

Leve sacolinha para recolher seu lixo antes de vir embora de lá. 
Vamos preservar para não acabar! ;)


Caminhando pelo lado mais curto da Ilha, rapidamente chegamos até o finalzinho dela. 
Aqui a Ilha faz uma curva e deixa o mar de um lado e segue seu contorno por um rio de águas rasas.

Este pedaço estava bem vazio e uma brisa fresca soprava de todos os lados. Crianças brincavam tranquilamente na areia e na água.

O clima é bem saudável e tranquilo, pude deixar minhas coisas acampadas por aqui e caminhar pelo rio sem nenhuma preocupação!


Rio adentro logo cheguei até este ponto, de onde não pude passar.

Aqui dentro do parque ecológico só se pode transitar acompanhado de um guia que deve ser agendado previamente.
Me disseram que o passeio é bem legal, passa pela vila dos pescadores e segue por trilhas... 

Mas, dessa vez, não o fiz.


Aqui da ponta da ilha dá para ver, também, uma outra prainha que se forma na outra margem,

Lá, também, é proibido visitar sem acompanhamento monitorado.
 Tem a casa dos guardasvigias do parque que ficam, o tempo todo, pedindo para os turistas não se aproximarem.

Essa foi uma coisa que me chateou, os turistas foram mal educados com o guarda que estava de plantão e pedia para que se afastassem. 
Consciência né galera. Se não pode ir, não pode e pronto!

Tem muitas coisas para se ver a curtir do lado permitido... Já está bem demais! 


O que eu mais amei por aqui foi este mar de águas super calmas, transparentes e rasas... Dava para atravessar de uma margem a outra com água até as coxas.

Vi pessoas percorrendo grandes trechos mar adentro sem o menor risco. O que torna o lugar super atrativo para um passeio com crianças...


Por volta das 13 horas bateu aquela fominha básica que sempre surge depois que se aproveita a manhã toda.

Juntamos a tralha e caminhamos até um dos dois únicos quiosques que existem na Ilha.

O lugar é rústico, bem ao estilo da Ilha, mas bem agradável. 
Eles servem iscas e filé de peixe, fritas, arroz, salada, ostras frescas, ostras gratinadas entre outros pratos.

A comida é boa e satisfaz bem e os preços, pasmem, bem melhores que os daqui de Ilha Comprida! 


Já de barriga cheia e com a tarde toda disponível arriscamos uma caminhada para o outro lado da Ilha, bem mais vazio e natural que o ponto dos quiosques onde o pessoal se aglomera mais.

A caminhada é longa e monótona, já que só tem a praia de um lado e vegetação do outro.

O que me desanimou, também, é que o sol estava muito forte e não tem onde se abrigar. Ou você chega bem cedo e consegue uma mesinha com guarda-sol que os quiosques oferecem ou tem que improvisar...


Uma opção é se abrigar na sombra das árvores que podem ser encontradas nestas trilhas ao longo da praia. Aqui dá para jogar a canga  no chão e dar uma bela relaxada.

Deixei a criançada brincando por aqui e fui matar a curiosidade em saber o que fica depois da curva que se forma nesta ponta da Ilha.


Mas o que encontrei depois da curva foi mais praia e mais curvas que seguiam até perder de vista.

Resolvi não encarar esta caminhada debaixo do solzão da tarde. 

Aliás, se pretende passar o dia por lá, uma boa dica é levar guarda-sol ou qualquer outra coisa que possa improvisar um abrigo, pois até as sombras das trilhas estavam super disputadas!


Antes da caminhada de volta parei pra dar uma boa refrescada. A água geladinha e a brisa fresca neste ambiente pleno de natureza recarregaram a bateria e renovaram o ânimo.

O sol da tarde batendo na água deixou o azul do mar com um brilho incrível!


Me aproximando da parte da Ilha com maior fluxo de pessoas, percebi uma grande aglomeração de barcos. É que, geralmente, este é o horário que as pessoas marcam para os barcos virem buscá-las para retornar.

Enquanto esperava "meu barqueiro", ainda, tive tempo de ver mais golfinhos brincando ali bem pertinho das pessoas que se banhavam.

Aproveitei para observar as embarcações, das mais diversas, na agitação da volta. Tinha gente que levou até bike para percorrer as trilhas da Ilha.


Já dentro do barco vamos nos despedindo do paraíso e planejando a volta... Queremos fazer a trilha até a cachoeira, e queremos ir de bike!

Cansados como estávamos, nem pensamos em passar pela Baía dos Golfinhos de novo, seguimos direto para o Boqueirão Sul.

Durante a viagem o barqueiro me falou sobre outros passeios que ele realiza nesta região e nos deixou com água-na-boca. Ainda tem muiiita coisa para se conhecer por aqui!


Ufa, esse passeio foi bem agitado!

Mas valeu muito poder conhecer um pedacinho desta Ilha mágica... Novos passeios virão, até o próximo.

Bora pra casa descansar...


Este passeio é um oferecimento da Construtora Sua Casa na Ilha que financiou e nos proporcionou a oportunidade de conhecer mais esta maravilha do nosso litoral. Aloha!!!


You Might Also Like

2 comentários

  1. Ola Monica, Estou amando Seu Blog!!
    Eu e minha familia simplesmente amamos a Ilha Comprida!! Há 6 anos vamos direto pra lá pelo menos no final de ano.
    Sempre prometemos ir na ilha do Cardoso e nunca deu certo :(, você teria como me indicar um bom barqueiro, como vamos no final do ano quero deixar reservado, pois também vamos em turma.
    Desde já muito obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patricia, um milhão de desculpas!!!!

      Sei que é muiiito tarde pra responder mas espero que tenha dado tudo certo pra vcs... Bjs

      Excluir