Ponta da Trincheira

Não existe nada mais animador que acordar com um domingo ensolarado não é mesmo?

E foi assim que amanheceu este domingo: sol, calor e céu azul.

Não dá para ficar em casa, o mar e a natureza nos chamam!

Nosso passeio de hoje?

Ponta da Trincheira...

Bora lá?


O passeio começa, de verdade, no Boqueirão Sul. Afinal aqui é o último ponto onde dá para chegar de carro de forma segura e sem danificar os bancos de areia que se formam lá na ponta da praia quando a maré fica baixa.


Daqui são, mais ou menos, 2 quilômetros de caminhada até a ponta da praia onde fica a Ponta da Trincheira.

A caminhada foi super agradável, mas o sol estava bem quente e isso atrapalhou um pouquinho. 


Deixando o sol de lado e aproveitando a paisagem, foi fácil seguir.
A brisa estava forte e fresca, a água também estava com uma temperatura agradável...

Vem comigo, basta seguir o caminho das conchas!


De longe já dá para avistar a junção das águas...

Se olhar atentamente, você vai perceber que tem onda vindo de todos os lados. É nesse trecho que há a junção.

Bem lá no finalzinho a Ilha faz uma curva, deixa de lado o mar e segue margeando o canal que separa a Ilha Comprida de Cananeia.


Daqui da Ponta da Trincheira pode-se avistar a Ilha do Cardoso e a Ilha do Bom Abrigo, que ficam do outro lado do canal.



Foi aqui na Ponta da Trincheira que em 1534 o refugiado espanhol Rui Garcia de Mosquera construiu um forte. Esta região ficou conhecida por este nome por conta das atividades de pirataria e saques que ele e seu amigo Duarte Peres (Bacharel) realizaram naquela época.


Virando a curva, no final da Ilha, o cenário muda radicalmente...

Aqui a Ilha é banhada pelo Mar Pequeno e a força da correnteza produz ondas menores, o vento aumenta bastante e as margens apresentam erosão devido à força da maré.

Muitas árvores se acumulam nos barrancos. A areia é branquinha e fina!


A atividade pesqueira é intensa nesta região e barcos e aves circulam o tempo todo.


Seguindo a caminhada encontrei este cenário incrível. 

As árvores que ficaram por aqui foram enterradas pela areia e formaram um pequeno bosque de arbustos, espalhados graciosamente.

Algumas dessas pequenas árvores estão, até, brotando novamente!


A natureza caprichou por aqui viu?

Olha esta água... Transparente!

Quando a maré baixa, forma pequenas lagoas naturais e banhar-se nelas é uma delícia...


Caminhamos até onde era possível.

Daqui para a frente a intensidade de árvores aumenta e a faixa de areia diminui... Não dá para seguir a pé.

O jeito é fazer uma pausa antes de retornar...


A criançada não perdeu tempo e aproveitou ao máximo este contato com a natureza.

O lugar estava super deserto e puderam brincar à vontade!


Na volta mais surpresas... A natureza grita por aqui!

A vida se esparrama por todos os cantinhos. São espécies vegetais e animais das mais diversas como este caranguejo que viaja pelo mar dentro das águas-vivas. Aliás águas-vivas e pássaros desfilam aos montes por aqui! rs


A hora passa rápido por aqui e nem percebemos... Quando fui ver já eram 14 horas e estávamos morrendo de fome!

Como não viemos preparados, não tinha nada para comer.
O jeito é apressar o passo e curtir a volta.


Aos poucos vamos deixando este paraíso para trás, mas com a promessa de voltar para, quem sabe, acampar por aqui.

Tem um espaço bem legal para isso e dormir e acordar em um paraíso como este deve ser um sonho...


De volta ao Boqueirão Sul resolvemos atravessar até Cananeia e almoçar por lá.
Este caminho todos conhecem né?

Balsa, Cananéia, almoço, balsa, Boqueirão Sul e... casa?


Não!

Ainda estava cedo para voltar pra casa.
Então resolvemos dar uma passadinha em Pedrinhas... Nadar e remar um pouco no Mar Pequeno!

Remar no stand up por aqui é uma sensação indescritível.
Quando você está lá na água  por onde olha é imensidão... Água que não acaba mais, horizonte perfeito, mangues e montanhas nos cercando.

Existe lugar melhor para encerrar um dia mágico?


Ficamos na água até o sol se deitar atrás das montanhas.

Foi um pôr-do-sol maravilhoso como poucos que já tinha visto por aqui, o dia ainda estava quente quando guardamos tudo e pegamos a estrada de volta para casa...

Mais um domingo que valeu a pena!

Até o próximo... ;)






You Might Also Like

3 comentários

  1. Tá...Achei legal..Mas de Cananéia a pedrinhas é longe a beça...Sao dois extremos da ilha...lendo o texto parece que é perto.,ainda mais q vc escreveu....Resolvemos dar uma passadinha em pedrinhas...Vcs fizeram foi outra viagem... uma passadinha...kk

    ResponderExcluir