Dia de Paz...

Aloha!!!

Nossa, tanto tempo sem escrever nada por aqui que quase enferrujo... rs

Hoje espero conseguir retratar, através de imagens e de um breve relato, o dia maravilhoso que tive o prazer de vivenciar...


O cenário inicial é este!

Não está entendendo nada né? Afinal o que isso tem a ver com Ilha Comprida?

Simplesmente tudo a ver, aliás, a Ilha reserva cantos e encantos escondidos em vilas, trilhas e recantos como este!


Este lugar, conhecido como "Recanto das Mutucas" - nome bem sugestivo né? - encontra-se às margens do Ribeira (esta é uma propriedade particular, mas existem inúmeros cantinhos como este espalhados por aí) e não vá se enganar com a paisagem simples e monótona, aqui tive o privilégio de viver um dia de caiçara... Quer conhecer mais?

Vem comigo...


Esta trilha leva ao paraíso... 
Por entre árvores e vegetação nativa, abre-se esta trilha, fresca e com cheiro de natureza e, através dela, chegaremos às margens do Ribeira e toda a sua exuberância.

Não liga para o meu amigão parado aí, só está nos esperando, afinal todos os dias ele se banha nesse rio!


Presta atenção no caminho, pois ele guarda muitos encantos... Olha o abacaxi escondidinho entre as árvores!


Depois de uma caminhadinha eis que surge, por entre as árvores, o majestoso Ribeira.
A brisa que sopra aqui é maravilhosamente fresca e tem um perfume de natureza... Nada poderia combinar mais com este domingo de calor extremo.

Confessa que ficou morrendo de vontade de mergulhar! rs


Como a maré estava baixa e a margem bastante lodosa, a galera resolveu seguir, de barco, até o meio do rio... Aí foi uma sessão de mergulhos, nados e muita risada!

Vale sempre ressaltar que o rio é perigoso e, portanto, respeitar as regras básicas de segurança são essenciais: seguir somente com barqueiro que tenha experiência, saber nadar, utilizar coletes salva-vidas e, o mais importante, ter bom senso e saber respeitar a natureza.

Fazendo tudo direito a diversão estará garantida!


Apesar do calor, os banhos de rio não fazem minha cabeça. Por isso preferi ficar aqui, bem onde sopra o vento... Eu, meu livro e meu companheirão!

Oh delícia...


Depois de tanta farra na água, nada melhor que uma pausa para repor as energias não é mesmo?
Um churrasquinho, água e um belo descanso ouvindo o som do rio correr... 
Quer coisa melhor que isso?


E, como a diversão não acaba nunca, resolvemos pescar... Isso mesmo, bora lá?

Os homens seguiram, de barco, até um cerco que é um tipo de armadilha para peixes - montado pelo dono da propriedade, pescador antigo e experiente - e adivinha o que tinha lá?


Olha a bela tainha que vai servir de jantar...
Ah, e não é uma simples tainha assada, é uma tainha assada ao modo caiçara, na fogueira, na brasa!


A criançada saiu para pegar lenha e preparar o fogo, enquanto os mais velhos voltaram para o rio para passar a rede e pescar manjubas...

Atenção: sempre quando for mexer com fogo, principalmente em uma área como esta, deve-se ter muito cuidado. Crianças não façam isso sem a presença de um adulto supervisionando e, depois de preparar seu alimento, garanta de apagar totalmente a brasas para evitar risco de incêndio!


A noite já começava a cair quando, finalmente, estava tudo pronto para o momento maior do dia: assar o peixe que ajudaram a pescar e temperar...

Quer uma aventura mais gostosa que essa?

Pelo menos para nós, que moramos a vida toda na "cidade grande" isso é uma aventura única!


Olha a danada lá, assando na chama forte!

Normalmente o peixe feito assim, à moda caiçara, é simplesmente limpo ali mesmo às margens do rio onde tira-se somente a barrigada e preserva-se o restante todo, inclusive a escama que é quem vai proteger a carne na hora de assar... 

Um pouco de sal, limão e fogo!

Quando estiver pronto, a escama sai toda, como uma casquinha e a carne fica macia e deliciosa...


Tivemos a sorte de encontrar citronela, que é um repelente natural, e, com ela, fizemos uma fogueirinha lateral para espantar os insetos - fartos nesta região de árvores e umidade.

Enquanto a tainha arde, na chama da churrasqueira improvisada, nada melhor que um pouco de história de fantasma, afinal, acampamento sem histórinha de terror não tem a menor graça...

E já que tínhamos que esperar meia hora para comer, bora assustar a criançada! Hehehehe


Alguns sustos e muitas risadas depois, eis que o jantar está pronto e a galera esfomeada...

Então só nos resta atacar a tainha e com uma geladinha, água da bica e suco para acompanhar!

Quer vida melhor?


Como sempre, ao lado, deixo o álbum com todos os momentos deste dia incrível... Espero que tenham gostado deste dia maravilhoso de paz. 

Até a próxima aventura!

You Might Also Like

2 comentários

  1. Respostas
    1. Tudo de bom né?
      Amo muito essa vida na natureza, a oportunidade de se alimentar e preservar ao mesmo tempo... Deveríamos ter mais chances de experimentar isso aí a natureza teria mais valor em nossas vidas!

      Excluir